5 erros sobre vermifugação

vermifugacao

A vermifugação pode ser iniciada após 15 dias de vida, com 30 dias de intervalo até os 6 meses de vida. Com o cão já adulto, é importante avaliar a rotina do animal para definir a rotina de uso do remédio.  A verminose é uma patologia muito comum em cães e gatos, mas pode provocar sérios problemas de saúde, colocando até mesmo em risco a vida dos animais.

Saiba 5 erros comuns na vermifugação de cães:

  1. Medicar o animal por conta própria

Este talvez seja o erro mais comum cometido. Apesar de seu um protocolo simples, possui variáveis, tais como, as condições fisiológicas do animal, idade, peso, tipo de antiparasitário, entre outros, por isso é fundamental a consulta prévia com o médico veterinário. 

  • Administrar um vermífugo sem saber o peso do cão.

A dose total do antiparasitário varia de acordo com o peso do animal e, por isso, é muito importante saber o peso atual dele, sempre, pois este é o principal fator que leva a fornecer uma subdose ou, o que seria pior, a uma sobredose.

  • Esquecer de repetir a segunda dose

O uso de vermífugos orais como método de desparasitação interna são ministradas em duas doses, sendo a segunda após 15 dias da primeira. Caso contrário, a vermifugação não será efetiva. Existem novos antiparasitários internos para cães, com moléculas de liberação gradual, que são aplicadas na pele, duram um mês e não requerem repetição.

  • Achar que qualquer antiparasitários servem para eliminar todos os tipos de parasitas.

 Assim como existem diferentes espécies de parasitas, existe uma variedade de agentes antiparasitários. Alguns eliminam vermes redondos, enquanto outros, vermes chatos. Para combater esses dois grupos de parasitas, utiliza-se vermífugos conhecidos como “de amplo espectro”.

  • Ter mais de um animal e vermifugar apenas um deles. Neste caso ocorre uma desparasitação parcial e ineficaz.

Como saber se meu pet está com verme?

O diagnóstico é feito através de exame de fezes (exame coproparasitológico), pois os sintomas variam de acordo com o parasita, e alguns animais não apresentam sinais clínicos de verminose, principalmente quando a doença está no início.

Porém alguns podem ser observados:

• Atraso no crescimento: no caso de filhotes;
• Perda de apetite;
• Perda de peso;
• Diarreia;
• Vômito;
• Dor abdominal;
• Fezes moles e/ou com sangue;
• Aumento de volume abdominal;
• Prurido da região perianal (coceira no bumbum).

Em caso de qualquer um desses sintomas, ou para ver se existe doenças endócrinas relacionadas ao sintomas, procure um veterinário de sua confiança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *