Diabetes em cães e cegueira

Diabetes em cães

Diabetes em cães e cegueira: qual a relação?

Diabetes Mellitus é uma das doenças mais comum dentre os distúrbios hormonais em pequenos animais, principalmente em cães e gatos de meia-idade a idosos e em animais obesos. Trata-se de um distúrbio do metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas causado por uma deficiência insulínica absoluta ou relativa.

A manifestação dessa doença pode ser adquirida ou por predisposição genética.

São comuns complicações resultantes da diabetes, sendo as mais frequentes pancreatite crônica, infecções do trato urinário, do sistema respiratório e da pele e cegueira, resultante da formação da catarata bilateral.

Diagnóstico de Diabetes Mellitus

Além de hiperglicemia de jejum e persistente glicosúria (glicose na urina), o diagnóstico de Diabetes Mellitus é obtido através dos sinais clínicos clássicos pois o reconhecimento destas complicações auxilia no diagnóstico e na realização do tratamento adequado.

Formação de catarata é a mais comum e uma das mais importantes complicações a longo prazo associada com Diabetes Mellitus.

Normalmente a glicose penetra o cristalino livremente por transporte facilitado à partir do humor aquoso, sendo convertido em ácido lático por meio da via glicolítica anaeróbica. A glicose em excesso satura as enzimas glicolíticas ocorrendo então metabolização pela via do sorbitol que em seguida é convertido até frutose.

O sorbitol e a frutose diferentemente da glicose não são permeáveis à membrana celular e atuam como potentes agentes hidrofílicos, ocasionando uma tumefação e ruptura de fibras do cristalino e assim o surgimento da catarata.

Estudos apontam que entre 68 e 80% dos animais com diabetes mellitus desenvolvem catarata que, quando iniciada, é um processo rápido e irreversível, levando a cegueira. O controle glicêmico retarda o desencadeamento desse processo.

Muitos animais se adaptam bem a cegueira mantendo sua rotina normalmente e em geral se conduzem corretamente, porém, desde que não haja mudanças na posição dos móveis da casa.

O desenvolvimento da diabetes pode ser evitado ou adiado através de avaliações frequentes realizadas pelo veterinário, nas quais a glicemia do animal será avaliada e medidas preventivas serão instituídas.

Para o animal obeso, o emagrecimento é a principal arma para a prevenção. Procure o veterinário endocrinologista e saiba como prevenir seu animal dessa triste doença.

Dúvidas? Entre em contato com a Dra. Marina Madeira através do e mail: marina@endocrinopet.com

Diabetes em cães

2 comentários em “Diabetes em cães e cegueira”

  1. Maria robeta pires

    Boa noite tenho um mês e meio que eu descobri que a minha cachorra tem diabetes Já estou fazendo tratamento com insulina primeiro foi a cani sulin agora o veterinário recomendou insulina humana Mas ela já adquiriu a cegueira muito rápido Depois que eu descobri passou um mês ela ficou cega é Irreversível essa cegueira estou dando ração adequada para ela mas os olhos dela está bem irritado em vermelhidão e inchaço o que posso fazer se puder me ajudar Desde já agradeço ela é idosa tem oito anos

    1. Olá, Maria Roberta,

      Infelizmente a catarata em pacientes diabéticos é uma das complicações mais frequentes e evoluiu muitas vezes para a perda da visão.
      Porém, a boa notícia é que a reversão é possível com cirurgia.

      Se estiver em Belo Horizonte, estamos à disposição para uma avaliação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *